Leitura de férias

Posted in Notas & Notícias on janeiro 24, 2009 by Nereu Afonso da Silva

Aproveitei o período de festas para arrumar tempo para ler o que tinha vontade de ler. Também aproveitei para colocar um pouco de ordem na sessão “O que ando lendo” aqui no blog. Para conferir minhas mais recentes leituras, clique AQUI.

 

 

Anúncios

Correio Litorâneo na Rádio

Posted in Sobre o "Correio..." on novembro 24, 2008 by Nereu Afonso da Silva

Já faz algum tempo que concedi uma entrevista à Rádio Cultura FM durante a Feira do Livro de Porto Alegre. Mas seu conteúdo permanece atual e fornece um breve panorama sobre o tom e o teor de meu primeiro livro, Correio Litorâneo.

Para ouvir, basta clicar aqui embaixo:

nereu_rcultura

 

 

 

Lançamento: AS GRAÇAS

Posted in Notas & Notícias on novembro 24, 2008 by Nereu Afonso da Silva

graas livro1 capa

As Graças

livro que escrevi sobre a trajetória da Cia. Teatral As Graças será lançado no próximo domingo, dia 30 de novembro, às 18h30, na Choperia do Sesc Pompéia. Rua Clélia, 93 (3871-7700/0800-118220).

Apareça!!!

 

Novidades em “O que ando lendo”

Posted in Notas & Notícias on outubro 24, 2008 by Nereu Afonso da Silva

Satori à Paris, Jack Kerouac

Gostei desse livrinho. Capítulos muito curtos sobre os dez dias em que o autor passou na França em busca da origem de seu nome bretão e de seus antepassados. Tudo regado a uma boa dose de cognac logo pela manhã. Mas apesar disso (ou justamente por isso) a escrita é dinâmica, sonora (mesmo pelo que pude perceber na tradução francesa) e assaz surpreendente nas imagens e nos encontros descritos. Gostei desse livrinho.

Quer conhecer outros  comentários de livros. Clique AQUI e vá direto à página “O que ando lendo”.

 

 

Senhor Dodói

Posted in Teatradas on outubro 18, 2008 by Nereu Afonso da Silva

Veja abaixo trechos de Senhor Dodói, peça infantil inspirada no Doente Imaginário, de Molière, e da qual faço parte junto com colegas dos Doutores da Alegria.

Buritizal ganha prêmio em Portugal

Posted in Notas & Notícias on setembro 30, 2008 by Nereu Afonso da Silva

Ontem, o amigo e cineasta Alexandre Braga me escreveu para dizer que seu filme sobre meu espetáculo, “Buritizal”, ganhou o prêmio “Ficção” na competição nacional do FICAP – Festival Internacional de Cinema de Artes Performativas, em Lisboa.
Leia abaixo minha resposta à sua mensagem:
Alê,
Quanta notícia boa.
A cada vez que você me conta uma coisa dessas, eu lembro daquela madrugada que passamos aí em Lisboa, na Base Comunicação, para filmar o “Buritizal”. Acho que naquela noite houve um momento de convergência de nossos respectivos trabalhos de ator e cineasta, convergência essa que começou a brotar no “Ce n’est pas une chanson d’amour” e, de um modo mais profundo, lá naqueles nossos anos de adolescência.
Então, o prêmio vale como um símbolo dessa convergência profissional, ética e estética. Ele mostra que outras pessoas a viram e a reconheceram. Eu te pergunto: não era o que, de certa maneira, almejávamos? não pela taça (é óbvio, né!), mas pela tal da “transmissão da mensagem?”
Fico contente por você, por essa “recompensa” às outras madrugadas que você passou na pós-produção do filme. Fico contente pela Base ter sido premiada. Um grande parabéns pra você e pra sua família que tolerou (acho eu) suas madrugadas na frente da mesa de edição!
Ah, queria ter visto seu breve discurso. Mesmo que pequeno, mesmo que num festival recém-nascido, eu queria ter visto. Tenho uma coleção de momentos assim: pequenos, rápidos, muitas vezes sem nenhum glamour, mas que contam imensamente para meu estoque de emoções vividas.
Eu vi o Brook by Brook (que também estava no FICAP) há alguns anos na televisão francesa. Peter Brook é um cara que admiro muito no teatro. Buritizal deve muito às leituras de seus livros e às peças que vi dele no Bouffes du Nord.
Alê, sabe que não tenho medo desse rio secar. Claro, tudo depende de nosso desejo… Mas o desejo às vezes vem tão disfarçado, não é mesmo. Olha nossa história, da adolescência até hoje, temos esse imenso “lapso” de quase 12 anos de “não-comunicação” (que pensando bem não é nem lapso nem não-comunicação), e o rio não secou, pelo contrário, está correndo seu curso misterioso. Quem sabe, logo logo não explodimos em uma catarata, ou, pelo contrário: viramos peixe, sim peixes: um salmão, por exemplo, que depois de nascer em água doce, de migrar para o mar, de crescer, de evoluir, decide percorrer milhares e milhares de quilômetros para retornar ao local de nascimento para, finalmente, desovar… Possibilidades, possibilidades.
Pra mim tá muito claro: o rio e os peixes continuam vivos!
Um beijo pra você e pra sua família.
Inté.
Nereu

Buritizal bem acompanhado

Posted in Cinematéria, Notas & Notícias on setembro 17, 2008 by Nereu Afonso da Silva

Se você viu o trailer de Buritizal em um artigo anterior nesse mesmo blog, e se agora você quiser ver ao lado de quem o filme será exibido no Festival Internacional de Cinema de Artes Performativas, de Lisboa, é só clicar AQUI e ver a programação completa do envento. Vale a pena!