Fiapo. Um curta-metragem poético.

Posted in Cinematéria on junho 1, 2010 by Nereu Afonso da Silva

Fiapo é a nova aventura cinematográfica de Alexandre Braga e Nereu Afonso.

Clique AQUI e confira!

E se quiser mais informações, clique AQUI.

Anúncios

Como se não houvesse amanhã

Posted in Notas & Notícias on março 10, 2010 by Nereu Afonso da Silva

Você está convidado para o lançamento:

Eu apareço nesse volume inspirado na Legião Urbana com minha visão da canção Ainda é cedo.

Doutores da Alegria e Fantásticos Frenéticos

Posted in Notas & Notícias on junho 17, 2009 by Nereu Afonso da Silva

Na próxima quinta, dia 18, os Doutores da Alegria (grupo do qual faço parte) abrem as portas de seu Centro Cultural para um bate-papo com os Fantásticos Frenéticos, grupo de palhaços em hospitais psiquiátricos (do qual também faço parte). Quer dizer: está tudo em casa!

A entrada é franca e aberta ao público.
Compareça!
Doutores da Alegria
18/06
19h
Rua Alves Guimarães, 73
São Paulo – SP

Até lá!

Três leituras

Posted in Notas & Notícias on março 27, 2009 by Nereu Afonso da Silva

 

perpetua

Dê um pulo na página O que ando lendo e veja minhas impressões de três leituras recentes: Stéphane Audeguy, Ricardo Piglia e Bret Easton Ellis. É só clicar AQUI.

Versão integral do Chanson…

Posted in Cinematéria on março 2, 2009 by Nereu Afonso da Silva

chanson-damour

NOVIDADE!
Agora você pode ter uma visão integral do curta-metragem Ce n’est pas une chanson d’amour (2007. Portugal, França), de Alexandre Braga, clicando AQUI.

Sobre As Graças, Circular-Teatro

Posted in Notas & Notícias on fevereiro 28, 2009 by Nereu Afonso da Silva

graas livro1 capa

Leia  AQUI o que a crítica Beth Néspoli escreveu no Estado de S.Paulo sobre o livro As Graças – Circular-Teatro, que escrevi sobre a Cia. Teatral As Graças.

Antiálbum 3

Posted in Quase Crônicas on janeiro 24, 2009 by Nereu Afonso da Silva

carro_neve1

à meia-noite de um 31 de dezembro,
por motivo de vertigem e inverno,
inapto a iludir-me com a falácia de um ano novo,
virei a noite sozinho num carro estacionado à beira de mais nenhuma estrada